Alvim *


"Ao contrário do que muita gente pensa, não é qualquer um que pode dar-se ao luxo de não fazer nada. Fazer nada é não fazer nenhum e erradamente muitas vezes isto é confundido com estar na ronha ou exercer o direito à preguiça, o que convenhamos, está completamente errado. Para as pessoas de bem que estão a ler este artigo – e serão muitas, convenhamos! - É fácil perceber que existe na atitude da preguiça e da ronhice uma honesta convicção de que estamos sem fazer nada, mas que amanhã faremos muito para compensar o tempo perdido e nos sentiremos mal – pessimamente até - quando ao final do dia assumirmos que nem sequer saímos de casa, que isto de darem filmes série B aos Domingos é um vício que pode tornar-se sério."

. as minhas férias têm sido assim, e não é só aos Domingos, não. É sete dias por semana (pfff :c). Acho que posso começar a chamar-lhe mesmo de ronhice e vontade de fazer nenhum. É de muito mau gosto querer férias para engordar e recusar-se a fazer alguma coisa de útil.

. grande Fernando Alvim .


p.s: obrigado aos meus fiéis leitores , que mesmo não estando a escrever coisas pessoais , continuam a vir visitar e a deixar comentário.

6 comentários:

  1. acredito, porque também tive de o ler duas vezes :p acho que é essa criatividade, que nos obriga a isso, mas depois percebemos que até tem razão

    ResponderEliminar
  2. oh, muito obrigada :$ está-me a dar muito "gozo" desenvolvê-la

    ResponderEliminar
  3. ahah, eu gosto mais dela como actriz hmm

    ResponderEliminar