vô, (L)

Já perdi a conta dos anos que partiste, são tantos - era eu uma pequena menina. Apesar de te terem levado para longe à muito tempo, eu ainda me lembro de muitos momentos da minha infância passados a teu lado - e que lindos momentos. Aprendi imenso contigo - meu eterno velhote. Um grande obrigado por fazeres parte da minha vida e por me teres ensinado que os verbos amar/venerar têm muitas vertentes. A nossa última noite está muito presente na minha mente - as lágrimas corriam-me pela face e e tu próprio deixaste escapar umas poucas. Não tive a possibilidade de me despedir de ti como eu gostaria, pois achei que tudo ia ficar bem, como sempre me dizias com um sorriso de orelha a orelha. Não ficou, tu partiste e eu fiquei - se as saudades matassem. Apesar de te terem roubado de mim, de te levarem para longe dos meus olhos, continuas bem perto do meu coração - num lugar que é teu. Só teu, vô. Eras um Homem com H grande - nunca me esquecerei. És eterno, meu velhote. Gosto muito de ti! - sempre.

. Obrigado por me protegeres. Obrigado por me ensinares a descascar laranjas na perfeição. Obrigado pelo amor. Obrigado, avô (L)

1 comentário:

  1. Identifico-me com este texto a 100%, está uma homenagem muito bonita *.*

    ResponderEliminar