"bff"

Numa destas noites vagarosas de Verão andei perdida por aí. Entre árvores, montes e casas abandonadas, corri. Em busca de algo que me faltava - pelo menos naquela noite. Não sabia o que era, mas sabia que se procurasse - talvez pudesse encontrar. O tempo estava quente e húmido. Corri - corri até as pernas me faltarem e o fôlego se acabar. Percorri todos os cantos por onde o meu coração me encaminhou, mas nada encontrei. O meu corpo estava a dar sinais de fracasso - tal como o meu órgão vital. Estava prestes a desistir - conformando-me que o desconhecido não viria até mim. Não sei como nem porquê - mas hoje fazes muita falta. Mas sabes ? Deixa para lá, não és o único que me faz falta e não está para mim. Enquanto tu é só por esta noite, outras pessoas são pela vida inteira. São precisas - sempre - duas pessoas para um evidente perdão. No entanto, o meu coração - suporta sozinho a falta dessas pessoas e dos tempos que já lá vão. Tempos esses que não voltarão. É pena - mas é assim mesmo. Consegui voltar para casa - tranquila e conformada - pensando apenas que tu, é só mesmo por esta noite. Daí que me habituo e amanhã já não dói.


. desculpem, mas hoje - não há cabeça para mais.

3 comentários:

  1. Há sentimentos que gritam dentro de nós quando o Sol se esconde, quando a tranquilidade paira na brisa quente e escura. No dia seguinte, como tu dizes, simplesmente habituamo-nos...

    Gostei! :)

    Beijo,
    Ser Oculto

    ResponderEliminar